terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Aproximadamente no ano 200, o venerável Tertuliano notou que o sangue dos mártires é a semente da Igreja. O reformador Zwinglio declarou: “Nascida no sangue, a Igreja não pode ser restaurada senão com sangue”. Por outras palavras, para o avanço da causa de Cristo é preciso estar pronto para sofrer e morrer. O mundo vence as suas batalhas matando, Cristo e o Seu povo parece que têm que vencer as suas morrendo. Jesus nos enviou como cordeiros no meio dos lobos (Lucas 10:3).
Os cristãos, claro, não procuram, compreender a providência divina. Isto está tão além da nossa capacidade humana que nem mesmo tentamos compreendê-la. Porque o Senhor permitiu que fosse morto pela espada e então salvou Pedro? (Actos 12). Porque permitiu que os índios Auca, no Equador, matassem cinco missionários há alguns anos atrás? Porque outros missionários, em iguais situações de perigo, foram poupados? Devemos deixar assuntos deste tipo ao nosso bondoso e omnisciente Deus. Estamos confiantes que Deus sabe o que está fazendo. Ele está no controle e o que permitir que aconteça procuraremos aceitar com um desejo submisso.